terça-feira, 31 de dezembro de 2013

CARTA DE ANO NOVO “EMMANUEL/CHICO XAVIER”


Ano Novo é também renovação de nossa oportunidade de aprender, trabalhar e servir...
O tempo, como paternal amigo, como que se reencarna no corpo do calendário, descerrando-nos horizontes mais claros para a necessária ascensão...
Lembra-te de que o ano em retorno é novo dia a convocar-te para execução de velhas promessas, que ainda não tiveste a coragem de cumprir.
Se tens inimigo, faze das horas renascer-te o caminho da reconciliação.
Se foste ofendido, perdoa, a fim de que o amor te clareie a estrada para frente.
Se descansaste em demasia, volve ao arado de tuas obrigações e planta o bem com destemor para a colheita do porvir.
Se a tristeza te requisita, esquece-a e procura a alegria serena da consciência feliz no dever bem cumprido.
Novo Ano...  Novo Dia...
Sorri para os que te feriram e busca harmonia com aqueles que te não entenderam até agora.
Recorda que há mais ignorância que maldade, em torno de teu destino.
Não maldigas, nem condenes.
Auxilia a acender alguma luz para quem passa ao teu lado, na inquietude da escuridão.
Não te desanimes, nem te desconsoles.
Cultiva o bom ânimo com os que te visitam, dominados pelo frio do desencanto ou da indiferença.
Não te esqueças de que Jesus jamais se desespera conosco e, como que oculto ao nosso lado, paciente e bondoso,   repete-nos de hora a hora:
"Ama e auxilia sempre... Ajuda aos outros, amparando a ti mesmo, porque se o dia volta amanhã, eu estou contigo, esperando pela doce alegria da porta aberta de teu coração... "


Livro: Vida e Caminho – Emmanuel – Chico Xavier

ÁRVORE DE AMIGOS
QUISERA SENHOR !...
Neste NOVO ANO, armar uma árvore dentro do meu coração, e nela pendurar, ao invés de enfeites, os nomes de todos os meus amigos.
Os amigos de longe e os amigos mais recentes. Os que vejo a cada dia, os que já partiram e os que raramente encontro. Os sempre lembrados e os que às vezes, ficam esquecidos.
Os constantes e os intermitentes; os das horas difíceis e os das horas alegres.
 Os que sem querer eu magoei, ou que sem querer me magoaram.
Aqueles a quem conheço profundamente, e aqueles que não me são conhecidos, a não ser nas aparências.
Os que pouco me devem e aqueles a quem muito devo.
Meus amigos humildes e meus amigos importantes. Os nomes de todos aqueles que já passaram pela minha vida.
Uma árvore Senhor, de raízes muito profundas para que seus nomes nunca mais sejam             arrancados do meu coração.
De ramos muito extensos, para que novos nomes vindos de todas as partes, venham se juntar aos existentes, uma árvore de sombra muito agradável para que nossa amizade seja um momento de repouso na luta da vida.
Que neste Novo Ano que vem chegando só a paz e a felicidade sejam dignas de serem sonhadas.
A riqueza e a prosperidade deixam-se colher no trabalho fértil de cada dia.
Feliz Ano Novo...Tenha muita paz...e seja muito feliz sempre!...

Texto extraído do site: Seara Espírita

Nenhum comentário:

Postar um comentário